Holandeses mostram como seria Oetzi, o "homem do gelo"

Uma nova reconstituição da aparência humana de Oetzi, a famosa múmia congelada encontrada nos Alpes italianos em 1991, está em exposição, no Museu de Arqueologia de Bolzano, para o aniversário de 20 anos da descoberta.

A obra é de autoria de dois artistas holandeses, Alfons e Adrie Kennis, que já haviam feito a reconstituição de um homem de Neandertal. O trabalho se baseia em resultados científicos e em projeções em 3D do esqueleto de Oetzi, enterrado na montanha há quase 5.300 anos, no início da Idade da Pedra, após ter, provavelmente, morrido em combate.

Com a evolução das técnicas, o Museu Arqueológico de Bolzano vai ainda modificar o método de conservação da múmia, preservada a uma temperatura de -6,5° C. Os restos vão também ser em breve tratados com nitrogênio para evitar sua deterioração.

ad